.

26 de abril de 2016

Amar-te...



Amar-te...

É um conto de fadas...
Eu que te amo tanto tão pouco importa
entender esta história bonita que só eu consigo ler.
Amar-te... É como saborear um bom vinho
num sábado à noite sem balada.
Amar-te é tão bom que nem me falta você.
Aprendi a amar-te calada...
Calei-me e consigo amar-te.
Amar assim sem sofrer.

Amar-te...

É adorar-te e velo sorrir...
Ir a lugares contigo que só eu consigo ir.
Ah... Amar-te é um sentimento tão delicado
e tão exclusivo que nem preciso dividir.
Amo-te tanto... Tanto!
Feliz de mim que o meu peito é
amor e encanto. Fico a amar-te aqui no meu
canto te vendo entrar e sair.

Ah como te amo.

Talvez um dia...
Diga-te o quanto amei.
Quantas vezes contigo viajei.
Ah quantos mares contigo naveguei.
Em quantos sonhos contigo me realizei.
Em quantos jardins tu forte a flor...
No meu céu o querubim amor.
Um dia talvez eu diga “te amei”
Mas se não falei enquanto amo.

Porque amor...
Porque então falarei?

Marisa Torres
© Direitos reservados.