.

29 de novembro de 2015

CATÁSTROFE


CATÁSTROFE

Peço ao tempo…Que me dê tempo
Para sarar esta ferida
Este intenso sangramento
Que teima levar-me a vida

Sofrimento!...No coração
A alma triste … Abatida
Uma dor forte … Ativa
O acordar do vulcão
Uma explosão de larva viva
Galgando a íngreme descida
Deixando a destruição
Na montanha adormecida

O verde de ontem…Hoje é cinza
A alegria…Tristeza
Talvez um dia…Com o tempo
Recupere sua beleza…
E outras vidas virão
Quem sabe…Mais belas ainda
Só o tempo!... O dirá
Mas a que outrora existia…
Essa!…Jamais renascerá

Conceição Carraça