.

27 de julho de 2015

O voo livre das suas letras



O voo livre das suas letras

Alimentavam os sonhos mais profundos
Criavam alegorias internas
Ritmadas melodias.

Eles se foram...
Um a um se perderam no ar
Um vento forte os levou pra longe
E sabe-se lá onde foram parar.

Estão voando por aí
Além do horizonte?
Onde os olhos não alcançam
Onde o coração não sente
Onde a alma não sonha....

Ah! Inútil desespero!
Criando abismo!

E quando vem à lembrança
Os beijos que senti
O amor que calei
O calor que queimou
O arrepio da pele...

Nasce uma lágrima no olhar
E um profundo silêncio na alma!

Que vontade de chorar!

*Su Simon*