.

18 de abril de 2015

Silêncio Rabiscado...




Silêncio Rabiscado...

Algo de mim
colocou uma sela de silêncio
no dia e rabiscou um sol de giz
no muro de pedras e vidros,
muito antes que do lado de dentro da casa
houvesse cheiro de manhã.

Há rebeldias me embaraçando os cabelos,
desfazendo a bainha do vestido
e empurrando meu balanço pro alto.

Eu sei que dentro de algum livro
ficaram presos segredos secos,
mas há flores nos vasos
cheias de uma delicadeza viva.

Vou tratar de levá-las
até onde teu olhar possa sorvê-las,
sem que te sintas cúmplice
da minha felicidade.

Sei que só sabes ser feliz nos reflexos
e que quebraste alguns espelhos
onde ainda havia meus olhos.
Não te diminuo.

Há quem só saiba viver às fatias.

Maria Flor