.

4 de janeiro de 2015

Eu, cigana




Eu, cigana

Minha alma cigana
Nômade, pulsa 
Sonha em segurar
Nas mãos o tempo
Beber na taça de cristal
O vinho vermelho 
Do encantamento
Da alegria, do amor
Minha alma viajante
Solitária vai por entre
Campos, mares 
Oceanos e desertos
Na busca incessante
Deste amor
Que me faz cativa
Vai florescendo
Cantos e versos
Vai nesta viagem solitária 
Como um pássaro 
Alma transparente, livre
Sou menina 
Sou mulher
Quero uma fogueira 
Para dançar em volta
Lençóis macios para amar
Lua, estrelas
Brisa da madrugada
Quero rosas rubras e jasmim
E os babados das saias de cetim
Fita nos cabelos
Lenços coloridos
Pés que rodopiam
Marcados da terra que piso
Não quero amarras
Minha alma cigana nômade
Segue nesta incessante busca...

- Luca -
Luca Oliver Ukwakusima Oliver