.

28 de setembro de 2014

Eu sei...




Eu sei...

Não sou exatamente,
a pessoa com quem sonhavas,
tenho defeitos e qualidades,
que não imaginavas...
Eu sei,
sou uma pessoa comum,
como o comum dos mortais,
não me rego por ideais...
Mas entende se fores capaz!
Venho d'uma longa viagem...
Nela perdi todas as ilusões,
vesti-me com outra roupagem...
Aprendi a amar as coisas simples,
como, correr descalça na areia da praia...
Chorar e rir como uma criança, quando o sol raia...
Eu sei...
Que um dia tu me vais aceitar como sou,
alguém que sofreu, quase morreu, mas mudou...
Eu sou essa pessoa! Renovada...
Apenas esperando, amar e ser amada.


Maria Irene Frieza