.

1 de maio de 2014

Amor próprio

 


Amor próprio

Não mais baterei solicitando entrada.
Nem direi o quanto eras importante para mim.
Não lhe dispensarei os ouvidos
Nem mesmo depositarei tua cabeça
No colo delicado e macio.
As possibilidades extinguiram-se
O descaso desfez o encanto
Seguirei sem mágoa.
Há vida, caminho, estrada...
Persistirei serena,
Não mais me consumirei em teus encantos
Basta-me de pranto!


Wanderlúcia Welerson Sott Meyer