.

17 de março de 2014

Tuas scolhas



Tuas scolhas

Se me buscares nos canteiros da saudade
verás as marcas do destino,
que no desatino dos desejos
levou de nós todos os beijos
e do toque restou a solidão.
Se esbravejares pelas ruas
clamando pela felicidade que era tua,
ouvirás o eco do vazio,
sentirás que do calor só resta o frio,
encontrarás tuas escolhas ao voltar na contramão.
E se por fim lamentares entre lágrimas
as descobertas encobertas pelo acaso,
tendo tu desprezado todos os prazos,
arca com a dor em teu peito,
relembrando tua total falta de jeito,
a esperança que arrancaste pela raiz.
Recordes então, quando te encontrares sozinho,
sem amor, sem ilusão, sem ninho:
Fiz de você meu mundo pra te fazer feliz.

Gil Façanha