.

15 de fevereiro de 2014

Espero...




Espero...

Espero nas linhas do tempo,
debruçada na vida como parapeito
esperando por aquele mesmo vento
que te trouxe p'ra mim,
soprando ex-amores do peito.

Espero que para o tempo haja tempo,
de remendar todos os nossos momentos,
de apartar de meus lábios o tormento,
de causar nesse oceano de lágrimas
algum movimento...

Espero...
Só espero...
Ainda espero...

Que haja resto de vida em nossos olhos,
e que a pureza dos teus reguem a semente,
renasça aquele amor que um dia me disse:
que a vida inteira era pouco tempo,
pois amor verdadeiro vive além da vida e além do amor...

Espero...

Anna Carvalho