.

16 de novembro de 2013

Amor quase perfeito



Amor quase perfeito

Eu pensei que o nosso amor nunca acabasse
Os teus olhos eram meu céu, não azul, mas
sim verde da cor do teu olhar.
O teu sorriso era uma cortina que aberta,
mostrava-me um mundo diferente, apaixonante.
E os teus braços, ah! os teus braços, eram laços 
e me enlaçavam nos mais gostosos abraços. 
Aqueles abraços que diziam tudo por nós dois.
Teu corpo, como explicar?! 
Era algo como se desenhado exclusivamente para o meu. 
Peça feita para um perfeito encaixe, tão perfeito que ao
amarmos o mundo lá fora parava.
E neste momento, eu fechava os olhos e dizia é tão meu
e realmente eu sentia assim, você era o meu mundo.
Como eu te amei!
 Era tanto amor, ternura, paixão, querer demais,
talvez até um amor louco não sei!...
Mas eu te amei demais, mais que muito, 
eu era completamente maluco por você.
A noite, eu te roubava flores no jardim da praça 
e enchia a minha camiseta de flores de todas cores 
e espécies e ia ao teu encontro ao te abraçar, 
deixar cai-las aos teus pés, lembra-se?! 
Você sorria iluminando minha vida e nos beijávamos
numa troca de lábios ávidos e eu sorvia teus beijos
como um líquido mágico em uma taça de fino cristal.
Era um amor lindo, que de repente desmancha como
uma brisa do vento que passa rápido e esmaeceu como
areia na ampulheta da vida, desapareceu me deixando
órfão de amor. 
Solitário eu sigo a vida, mas a saudade me visita de
de quando em quando e me faz reviver estes momentos 
de nós dois.

____Joe Luigi