.

11 de outubro de 2013

Uma Prece...




Uma Prece...

Fantasmas rondam minha janela
A duvida insiste em deitar-se comigo,
O sol demora a nascer,
Você parece estar tão longe...

Faz frio em tua ausência,
Sem você, eu me perco,
Dê-me a mão nessa noite infinda,
Apressar-me-ei em te abraçar.

Quão longa e curta, é a estrada que nos separa.
Quão belo e cruel, é o sentimento que nos atrai.
O mais engraçado, é que você nunca me pede nada,
E pedindo nada, me pede tudo...!!!

E com meu tudo, que “nada” é em Você,
Entendo sem entender...
Teu amor, que me envolve de maneira tal,
Que preso fico, onde grilhões não existem.

Por: Fulvio Ribeiro