.

17 de setembro de 2013

Cala-te



Cala-te

Cala-te...
Se tuas palavras não forem de amor
e teus sentimentos não forem sinceros

Cala-te...
Se tuas mãos não forem capazes de segurarem
as minhas e ficarem juntas para sempre

Cala-te...
Se não faço mais parte dos teus sonhos... os mais intensos
e de tuas saudades

Cala-te...
Se teu coração não bater no mesmo
ritmo do meu e se em tuas lembranças
eu não mais estiver

Cala-te...
Se em tua alma não mais sentires 
a presença da minha
e se em teu ombro eu não puder
mais chorar

Cala-te...
Pois em minha alma
haverá um imenso vazio
E irei também tentar calar-me...
Diante do imenso amor
que sinto por ti.

Lúcia Polonio