.

8 de julho de 2013

À ESPERA NO CAIS


À ESPERA NO CAIS

Estou à tua espera no cais....
Estou ansiosa o tempo não passa...
Os olhos fixam atentamente a porta gigante, na esperança de te ver, olhar o teu sorriso, ouvir a tua voz, sentir o teu beijo quente, sedutor.
Estou ansiosa por sentir aquele frenesim, que tu sabes tão bem provocar em mim.
Sentir aquele aconchego no teu peito, abrigar-me nos teus braços fortes.
Não sei se será uma realidade, uma fantasia, uma esperança...
Reencontrar-me contigo, apenas sei que é uma vontade, que a razão desconhece.
Sentimento que vai crescendo, num ontem, num amanhã.....mas é agora que eu quero sentir, tudo o que de bom poder existir...
No anoitecer eu já sonho com o amanhecer, sem por vezes nada entender...
Apenas me entrego ao momento de olhos fechados, sem resistência, sem porquês.....e dou-te as minhas pálpebras a beijar para que as possa ir abrindo lentamente...
Ainda falta um auto-conhecimento mas faz-se anunciar um novo voo, uma nova era....
Horas ainda nos distanciam, mas eu permaneço aqui, ficarei sempre aqui.....à tua espera.

Celeste Leite