.

15 de março de 2013

“Quero o silêncio...”



“Quero o silêncio...”

De perdas entendo, e minha alma o sabe
Da impotência de ver o sonho ruir, também.
Despi-me de todo preconceito, fui só verdade
Joguei fora medos, amei sem reservas, fui além

Chorei em silêncio, alma ferida de morte
Palavras ultrapassam limite, flutuam amenas
A falta de você me rouba o ar, perco o norte
Mescla de sentimentos, que não viram poemas.

Estico frases como se assim visse, assimilasse
O que ainda está aqui, camuflado, escondido
Este sentir, dentro dos silêncios meio perdido

E qual nuvem que o menor vento desfizesse
Hoje vai ser assim, calo o lamento e meus ais
Quero a placidez do silêncio, nada mais.

Glória Salles