.

15 de fevereiro de 2013

A VOZ QUE ECOA EM MIM




A VOZ QUE ECOA EM MIM

Às vezes procuro me conter,
nas minhas demonstrações de amor.
Minha alma é um universo de sentimentos.
Minhas manifestações de afeto
fluem naturalmente,
como a leveza de uma pluma
ao ser levada pelo vento.
Não sei ser contida
com o que emana do coração...
Têm momentos em que, as palavras me embriagam,
ecoam dentro de mim, com gritos imperativos...
Me fazem vislumbrar meu “mundo exterior”,
e nele, a necessidade de transmitir
paz, harmonia, compreensão...
Com gestos...com o olhar...com carinho
Principalmente, com palavras doces e delicadas
Que tenham beleza!
Que sejam percebidas, como a fragrância
de um perfume gostoso e imaginado.
Que possam ser distribuídas
em pequenos frascos de poesia.
A mesma voz imperativa, ecoa em mim...
E o sentimento AMOR?
Ah!!! O AMOR ME FAZ VIAJAR...
por mundos de sonhos entrelaçados com realidade,
me faz sentir a verdadeira essência da vida,
me mostrando que o AMOR
não se pode deixar “passar ao lado”,
por preconceitos ou por falsos moralismos,
seja qual for a forma, pela qual ele vier.
O amor transcende, eleva
clama por compreensão e liberdade,
é o que dá vigor ao corpo,
o que alimenta a alma e o coração.
E a mesma voz em mim...
Agora, suavemente...
Me faz ver no espelho,
o reflexo de um AMOR EM PLENITUDE,
a capacidade de unir sonho e realidade;
desejos e prazer.
E os sentimentos,
mesmo buscando formas de me conter,
procuro deixar que a emoção,
de forma clara e transparente,
fale por mim.

Lenilce Azevedo