.

6 de novembro de 2012

Ser estranho...

 
 Ser estranho...

"Podia estar sozinha...
Ou ser só...
Podia ser multidão...
Ou somente companhia
Era o que quisesse...
Transformava sonhos...Coração
Era do fogo...Mas se diluia como água
Dona dos ares...Ventania
Sabia pisar no chão...
Tirava da terra sua emoção
Pés descalços...Seu caminho era certo
Seu destino...Ela o fazia
Pouco a pouco ...Com cuidado
Desconfiada...Atrevida
Tinha nela...Ousadia
Era fera...Ou mulher
Felina ou menina...
Ser encantado...Dona de suas vontades
Não tinha limites...Não podia ser presa
Sua jaula era o mundo...Que ela fazia
Sua vida...Uma estrada
Seu alimento...Versos de poesia..."

- Dina Isserlin -