.

6 de outubro de 2012

Mistérios em nós.

Mistérios em nós.

Existem mistérios, por mais que não creias,
nas frases que citas, nas palavras ditas,
e por mais que eu repita,
na pele que cobre as nossas veias.

Existem mistérios até na distância,
na loucura mais santa da minha ânsia,
no desejo ardente de te ver.

Existe mistério quando me desespero,
quando não quero te ouvir e quero,
quando no meu silêncio espero,
ter a coragem de te esquecer.

Existem mistérios nas nossas fugas,
nas noites frias em que madrugas,
com medo de me perder.

Existe mistério que não existe,
até quando no fim das nossas brigas tristes,
existe uma esperança que sempre insiste
em querer nos manter.

Existe mistério quando foges de mim,
pois tua fuga sempre te trás aqui,
querendo um recomeço enfim, querendo reviver.

Existe mistério quando nos perdemos em frases feitas,
quando digo que te amo e tu suspeitas,
de ser verdade o que eu sinto,
de acreditar que eu não minto e que sofro por ti.
 
Existe mistério em amar tua voz,
em viver pensando em nós,
num "nós" que ainda não há entre tudo aliás.
 
Existe mistério quando a distância nos uni mais,
quando as lembranças sempre nos trás,
saudade que chega a doer, vontade que nos faz sofrer,
numa pequena lembrança fugaz.
 
Existe mistério quando me calo,
quando não quero falar e falo,
quando não posso te resistir.
 
Existe mistério quando me censuras,
quando em nossos momentos de loucuras,
esquecendo dos nossos carinhos e ternuras,
desistimos de nós outra vez,
 
Quando em seguida me procuras,
e esquecendo de todas as agruras,
vivemos o amor que só a gente fez.
É mistério o que há entre nós,
nada pode calar minha voz, pois o que há é muito sério,
não da pra resistir, não consigo fingir e nem definir,
o amor que há entre nós, é realmente mistério

Elisvaldo Silva