.

5 de janeiro de 2012

Os versos que não te dou...


Os versos que não te dou...

Nas linhas leves que escrevo
Por vezes tão breves ou rasas
Sempre te tenho no peito
Pairando cinza em meu vento
Escondido quieto em minha asa

Sem a procura de nada
Imersa dentro de teu mar
Teu eco me perturba
São gritos doces da chuva
E molham as letras a vagar

Não são dores algozes
Nem sangram em prantos
Permanecem inversas
Despem as pequenas arestas
Que adocicam verbos e cantos

Por mais que eu fuja
Do cheiro ímpar de teus olhos
Respiro teu ar que me abraça
Jogo nos versos tua marca
Planto minhas prosas em teus solos

E assim caminho...
E escrevo...
E me vejo...
E assim permaneço...

Nos versos que não te dou
E no amor que sinto...
Imenso, em ti...

Ka Santos