.

12 de dezembro de 2011

Mundos opostos



Mundos opostos

Meu erro foi amar demais,
acreditei nas artes do tempo,
que todos os defeitos do mundo tem jeito.
Em meu coração resta apenas o silencio,
como um sufoco no alto do peito,
talvez seja sim um grito de lamento...
Hoje vejo; o fim foi uma questão de conceito,
tentamos até arrumar os defeitos,
culpado mesmo é o destino por cruzar caminhos estreitos.
Como poderia um peixe e um pássaro viver o sentimento?
Em que mundo deixaríamos esse amor criar seus momentos?
Assim só seria possível esse sentir (re)viver
se a vida te fizesse asas crentes de que tudo pode ser.

Anna Carvalho