.

21 de novembro de 2011

Vontades



Vontades

Eu já fui um sopro de vida,

uma vontade, na mente de alguém
Uma lembrança que durou um instante
Fui apenas uma flor.
Eu já girei pelo mundo alheia,
sem vontade de prosseguir ou chegar
Já vivi em muitas vidas,
Uma eternidade até me cansar

Eu fui um desejo doentio, alegre,
Uma faísca, um pavio.
Fui até uma dançarina, freira, nuvem.

Fui vertigem, milagre e saudade,
Um pensamento raro, escondido a sete chaves.
Fui capitão, conselheiro e doutor...

Mas hoje, sou apenas, a sua vontade...
Guardada lá no fundo da minha saudade.

Betânia Uchôa