.

18 de novembro de 2011

Amor Virtual


Amor Virtual

O tempo passa, e com ele vou dando adeus
aos sonhos que vivi no palco da vida,
sem ao menos provar um só dos beijos teus
no surreal de minh'alma carente e sofrida.

Adeus amor que não vi um só momento,
lindo tema de meus versos apaixonados.
Na realidade encontrei o esquecimento
para o sentimento por ti tão desprezado.

Vou ao encontro da verdade que me espera,
a qual por tanto tempo esqueci que existia.
Quero ver as flores em jardins de primavera
e raios de sol que despontam a um novo dia.

Quero navegar pela imensidão do azul do mar,
não estático, frente a tela de um monitor,
tendo tantos amigos, sem ter um para abraçar,
apaixonado por quem não acredita no amor.

Vou revisar os desejos que em vão alimentei,
magnetizado por teu sorriso num retrato,
nas longas noites que em vigília atravessei,
tendo como companhia a solidão ao meu lado.

Tolo que fui num mundo utópico e virtual,
onde a ficção parece as vezes realidade
fazendo do fraco um guerreiro quase imortal
e do destemido um prisioneiro da saudade.

Lembranças, certamente, irei comigo levar,
das mensagens que enviavas com carinho,
e tão sozinho não cansava de ler e reprisar,
doces momentos que marcaram meu destino.

Não tens culpa por eu te querer em demasia,
quem sabe até quiseste o mesmo que sonhei,
paixão que arrebatou do meu coração a alegria,
sem que pudesses saber o quanto eu te amei.

Vou sair sem destino pela estrada a caminhar,
deixando o acaso simplesmente me conduzir
sob o céu cravejado de estrelas e o luar
esperançoso que tu queiras me seguir.

Se assim não for, saberei que teu mundo
resume-se em versos de amargura a declamar,
e não pensarei em voltar nem um segundo
para um amor que terminou sem começar.

Falcão S.R - Rio de Janeiro - RJ