.

18 de outubro de 2011

LEMBRANÇAS


LEMBRANÇAS

Lágrimas de orvalho sobre a relva
Exala o perfume delicado do jasmim,
Sublime, tênue e inconfundível.
Difunde a lembrança que tenho de ti.

Canção suave que ouço ao longe
Rege a doce melodia dos anjos,
Esplêndida, delicada e intensa.
Conduz-me à lembrança da ternura.

O vidro de cristal se quebrou,
A música perdeu a lucidez,
O amor partiu e me deixou,
Ficaram o vazio e o silêncio.

O bálsamo sublimou o amor,
A harmonia dolente se perdeu,
Sobraram as feridas na alma.
Ainda estás aqui dentro de mim.

Volta canção aos meus dias!
Fragrância faça parte de mim!
Dá-me a alegria do teu viver,
Tem-me de volta terno amor.

Daez Savó