.

4 de setembro de 2011

Simplesmente Eu.


Simplesmente Eu.

Que rima na poesia o que tu gostaria
de viver.
Que dita palavras doces suavizando
tua covardia.
Entende que diz sim quando gostaria
dizer não.
Agasalha em versos a alma dos que
sentem de si compaixão.

Apenas eu.
Covarde de mim mesmo e tão pura
de sentimentos.
Grito ao mundo sem medo o que aperta
o meu peito.
Eu que trago na alma um deserto de
amores incertos.
E busca um lugar que só em sonhos
hei de encontrar.
Que no teu olhar me iludo em
busca de mim mesmo.

Eu.
Que busco a felicidade aquecida
num simples abraço.
Satisfaço-me com tão pouco por não
ter o que gostaria.
Que tenho compaixão do mundo em
ver os desencontros.
Falo de amor na poesia e minha vida
precisa de encanto.

Marisa Torres