.

21 de setembro de 2011

Doce mistério.

Doce mistério.

Doce encanto
não desmistificado,
olhos claros, límpido como cristais;
tão profundo que não é possível,
chegar lá. Doce mistério,
Igual a você, só as estrelas,
a luz do luar para te comparar;
a sua beleza que é incompreensível
para o meu entendimento;
Assim como tudo que amo:
os mistérios do coração
que muitas vezes não vemos
mas que temos a intuição,
sentimos com a emoção.
Vejo-te sinto e não posso tocar.
Doce mistério que irradia luz
como o sol no arrebol matutino
que me cativa, e gosto de namorar.
Doce mistério! Não sei por que te amo,
amo tanto que me sinto perdido
no labirinto do meu ser,
tentando encontrar uma saída para te encontrar;
sair desse sonho onde estou perdido
sem compreender, como faço
para chegar ao seu coração
sem esse encantamento, sem ser sugado
pela sua energia de tanto te amar.

Doce mistério
seja simples comigo,
estou cheio de paixão, amor,
não posso só sonhar
tenho que te amar.

Aconchega-te em meus braços
para que minha alma não se desloque;
e voe sem destino, peregrinando
fazendo promessas para você me amar.

Quero fazer ninho
de nossos corpos o mais lindo recanto
para nos amar, lugar esse
onde temos tudo:
como carinho, amor e paz.

Doce mistério! Rogo a ti,
segure as minhas mãos,
para que sinta o pulsar, o bater forte
do meu coração,
o sangue quente nas veias
a explodir de paixão.

Viva o meu mundo,
experimente o calor do meu amor,
e me deixe deliciar-me de você,
para que esse mistério de amor e paixão,
seja enfim revelado
para o meu coração.

Cláudio Domingos Borges.