.

18 de maio de 2011

GLEIDSTON CESAR.























“POR MAIS DIFÍCIL QUE SEJA A MONTANHA,
É SEMPRE POSSÍVEL CONTORNÁ-LA”.

Gleidston Cesar começou no mundo das letras escrevendo pequenas estórias e pensamentos.

Na pré–adolescência começou a escrever pequenos poemas, mas por vergonha, nunca mostrava a ninguém.

Já adulto sentia uma enorme vontade de jogar para fora as palavras que cada vez mais estavam presas no seu íntimo e foi a partir desse momento que a vida começou a ser mais leve, fácil, e com uma certa dose de doçura.

Qualquer estação da vida é fonte de inspiração para o poeta: “escrevendo, me encontro em todas as estações”. “Por vezes a ficção torna-se realidade na minha vida e, outras, a realidade é ficção. Me vejo como um longo poema inacabável que ao percorrê-lo caminho para sua construção final”.

Os livros de Gleidston Cesar tem como tema principal os Valores Humanos, Amor, Solidariedade, Perdão e o Recomeço. Em todos eles há uma energia positiva que tenta passar para os leitores que, "por mais difícil que seja a montanha, é sempre possível contorná-la e prosseguir livre na construção da história".

Gleidston Cesar diz que o poema que mais gosta, talvez seja aquele que ainda irá escrever.

“Minha vida é uma enciclopédia, cada ano um volume, cada dia uma página, cada hora novo texto, cada minuto uma palavra, e cada segundo entre um sim e um não, muda-se a história" (Elan Klever).

Livros:
Poesias: “Os sentimentos por detrás das palavras “.

Romance: “Vidas Urbanas e quentinho saído esse mês no dia 28/05 novo romance Reencontro”.

Em colaboração ou Antologias tem participações nos seguintes Livros:
"Delicatta IV Prosa e Poesia”, Scortecci Ediotora, 2009;

"Contos Cardeais”, Mosaico das Palvras, 2009;

“Antologia 2010”, Temas Originais.

“Cronistas, Contistas e Poetas Contemporâneos”, Scortecci Editora, 2010.

Onde encontrar:
Os livros de Gleidston Cesar podem ser encontrados nas seguintes livrarias:

Book.it - Lojas Sonae – Lisboa.

WOOK - Porto Editora

Livraria Porto Editora
Rua da Fábrica, 90, 4050-246 Porto

Livraria Porto Editora
Pç. Dª Filipa de Lencastre , 42, 4050-259 Porto

Livraria Wook - MarShopping
A. Oscar Lopes, loja 0.16, 4450-337 Leça da Palmeira

Livraria Wook – Dolce Vita Tejo - Lisboa

Av. Cruzeiro Seixas, lojas 1080 e 1081, 2650-504 Amadora

Unicepe Porto

Livraria Unicepe
Praça Carlos Alberto, 128-A

Também podem ser encontrados e adquiridos nas livrarias online:
wook.pt
Sítiodolivro
Bookhouse
El Corte Inglés
Livraria Palavras de Culto
Livraria LETRARIA

Próximo lançamento:
No dia 28/05/2011 será o lançamento do mais recente trabalho que é, o livro cujo o titulo chama-se “ Reencontro”.
A sessão de lançamento será no Hotel Real Palácio, em Lisboa -Portugal, ás 16H00.

Sites que participa:
Blog Vivências / Experiências
http://www.vivenciaseexperiencias.blogspot.com/

Luso-Poemas
http://www.luso-poemas.net/modules/yogurt/

Poetas Del Mundo
http://www.poetasdelmundo.com/verInfo_america.asp?ID=7105

Poetícia
http://poeticia.blogspot.com/

Jornal da Cidade Online
http://www.jornaldacidadeonline.com.br/leitura_artigo.aspx?art=3281

Academia literaria de Poetas, Escritores e Cronistas
http://academiasheilaassis.ning.com/profile/GleidstonCesar


SOLIDÃO

Hoje escrevo-te para que saibas que dispenso
Tua presença embora ainda me sinta tentado
A não escrever. Mas é necessário.

Para que saibas que entre nos já não existe
Companheirismo, não fidelidade nem
Lealdade. Você foi por longos anos, minha
Melhor companhia.

Na ausência de tantos outros sentimentos que
Não consegui exprimir, você não me deixou,
Esteve sempre presente. Quando fiquei no
Abandono, lá estava você. Quando não tive
Amigos, era você que nas letras das canções
Falava, vociferava, e se fazia presente.

Você solidão, sempre me viu e exibiu como troféu,
Sempre fez questão de em mim estampar o sinal
De que você era minha melhor companhia. Por isso
Sempre me olhei e fui olhado como se olha para alguém
Abandonado. Mas eu era mais.
Eram complacentes os olhares por isso
Minha presença enfadonha.

Em minhas palavras não havia suavidade.
Nelas sempre soava e se sentia
O odor do desprazer de quem sempre
Na depressão de alguma vivência vivia.

Hoje, solidão, tenho a felicidade de te demitir.
Na actual circunstancia você é indesejada e
Não há espaço para convivência! O sorriso
Que hoje trago e os sentimentos
Que a experiência me trouxe fizeram-me
Solidário comigo.

Gleidston Cesar