.

8 de abril de 2011


Se passarem por mim.
Se me tocarem deixa
De vós um pouco de nós.

Se eu tocar vós deixo de mim
Para vós. Não quero apenas
Cruzar os umbrais dessa porta.
Quero tocar e ser tocado por
Quem seja de verdade.

De quem para realidade os
Sentimentos estejam disponíveis
Para quem tem sede de trocar
Solidão. Caminho só. Mas aceito
Carona de outros solitários como eu.

Estou de pé vem andar comigo
Vem brindar a vida no seu belo.
Esta nos seus e meus olhos não
Percamos tempo com o céu cinzento.

Amanha quando cruzar os umbrais da vida
Haverá outro dia depois deste e os seus
Olhos contemplaram um novo azul, límpido
Ou não. O importante será ver com outra consciência.

Gleidston César.