.

18 de abril de 2011

Descompasso























Fugiste de nossas vidas,
seguiste à risca o enredo
do teu teatro,
e em cada gole preciso,
bebeste a fama do tempo

Para te ver nada faço,
ouço meu coração em descompasso
e sem que haja quem me ouça,
te tenho como confidente

E por tanto te querer
e amar-te sobretudo,
meus olhos estão mudos
mas sem dizer contudo
que meu tudo é você

Conceição Bentes