.

24 de janeiro de 2011

Última cena


Não eram meus, os braços que te abraçaram
Nem eram para mim, as lágrimas que li
Mas eram meus, os lábios que tremularam
Na hora do adeus que ouvi agora de ti.

Não eram para mim a música que tocaram
Uma bela homenagem, na música que ouvi
Amor e carinho que a todos emocionaram
E tudo aconteceu como eu previ.

Era um capítulo daquele livro que li. E não eu
Que agora te suplico com amor e encanto,
Lembrando-o de todos os momentos que me deu

Pelo final de cada página eu espero.
A última cena seja música, puro canto;
E o fim embale o grande amor que eu espero.

Betânia Uchôa