.

11 de janeiro de 2011

ÀS VEZES SOU ÁGUIA.


Quando a tempestade chega
Crio asas...
Transformo-me em águia
Fujo para as montanhas
Lá procuro abrigo.

Quando eu me afastar
E ninguém me encontrar
Já sabe eu sou uma águia
Que no topo da montanha
Achei abrigo seguro,
Descanso e muita paz
Estou pertinho do céu
Vai ser difícil me encontrar.

Tentarei renovar
O meu espírito
Quero ver esse milagre
Lá deixarei as vestes velhas
Retornarei renovada
E vestes brancas terei...

Terezinha C Werson