.

29 de agosto de 2010

Indecisões


Não há nada que dure para sempre
nem uma alegria, uma tristeza
um olhar vazio pousado
no café sobre a mesa

Nada dura para sempre
nem esse coração descompassado
o sorriso meio de lado
e a paixão dos amantes

Nada dura para sempre
nem essa dor infinda
que me culmina e tira de mim
o meu melhor - o meu amor.

Nada dura para sempre
nem uma boa corrente de emoções,
delírios e sensações
que me deixam cambaleando pelos cantos de mim.

Ainda assim desconfio que há em mim
uma tristeza que durará uma eternidade
algo que não sei bem o que é
talvez um pouco de piedade pelo que fui
e pelo que ainda virei a ser.

Nada dura para sempre - talvez nem essa tristeza...

Rosane Silveira