.

5 de julho de 2010


SOLIDÃO...

Seguindo assim pelo caminho
Sinto desesperar meu coração
Estou saindo de mim
Quero “Amor”, não perdão.

De nada adianta ferir
e depois se desculpar
Quem ama não fere
Apenas ama sem se ocultar

Sem perceber fiquei assim
Acompanhado, porém sozinho
Com todos, mas sem ninguém
Me perdendo no caminho...

Se foras tu minha paixão
sê então, meu abandono
Deixa minha alma livre,
No raiar do dia, deixai meu trono

Nada importa nesta vida,
Senão o próprio viver.
Nada importa neste viver
Se não “sinto” a vida.

Abandonei-me por ti
Dei mais amor do que merecia
Talvez se me amasse primeiro
Desta dor não sofreria...

Mas meu coração acordou
Para uma nova realidade
Vou em busca de mim, onde o Sol acordou
E não sentirei saudade.

Já nem sinto meu coração bater,
Sinto apenas minha alma voar
No som do lamento
Que fala mais alto aqui dentro
Mas não me tirou “o dom de amar”...

Mando Mago Poeta