.

24 de fevereiro de 2010

Minhas mãos




Minhas mãos

Quando nasci
Tinha-as fechadas
Talvez insegurança
Ou medo da vida
Que começava.

Minhas mãos
Pouco a pouco
Foram se abrindo
Mais com firmeza segurava
Os dedos de minha mãe
Para sentir
Segurança

Minhas mãos
Agora abertas
Ergo aos céus em oração
Rogando ao Senhor proteção
E que o Senhor
Nunca solte minhas mãos.

Minhas mãos
Que raios luminosos
Saiam delas
Onde eu tocar
Haja bênçãos
Onde eu tocar
Haja paz
Onde eu tocar
Haja abundancia
Amor e muita luz.

Minhas mãos
Hoje, amanha
Eu não sei...
Imóveis se tornaram
Mais uma rosa eu quero
Coloquem em minhas mãos...

Terezinha C Werson